Rede POC é a National Organizer no Brasil do CONFLUENCE 2017

Confluence of the Traditional and Modern – the 16th World Unity & World Peace Festival é o mais importante evento mundial destinado a estudantes da educação básica para discutir Ética, Princípios e Valores.

A Globalização tem sido o principal motor do planeta no século XXI, sendo responsável pelas principais mudanças e progressos deste século, contribuindo para o desenvolvimento de todo o mundo e aproximando povos e nações. Entretanto, temos testemunhado um movimento crescente do nacionalismo, da radicalização religiosa e do fanatismo racial em vários cantos do mundo como não se via desde a ascenção do facismo e do nazismo no início do século XX!

Educadores e Gestores não podem ignorar esses fatos e Confluence – um evento que ocorre a cada dois anos – oferece uma oportunidade ímpar para os melhores estudantes brasileiros compartilharem suas experiências com outros estudantes de diferentes partes do mundo, exercitando a convivência através da Ciência, da Tecnologia e da Arte.

Confluence se inspira no Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI (Relatório Delors), que propõe que a Educação neste século deve se basear em 4 pilares:

aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver juntos e aprender a ser.

Confluence 2017 é mais um evento idealizado e organizado pela City Montessori School e será realizado de 24 a 27 de novembro de 2017 no World Unity Convention Center, em Lucknow, Índia.

A Rede POC é a National Organizer de Confluence no Brasil.


Continue acompanhando a Rede POC através dos meios de comunicação para futuras informações sobre o evento e o conheça mais aqui no site oficial.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Universidade de Newcastle, na Austrália, oferece bolsas para mestrado e PhD

Um programa financiado pela Universidade de Newcastle e pelo Governo do Commonwealth oferece bolsa para mestrado e PhD na instituição. São duas rodadas de candidatura por ano, e a próxima encerra inscrições em 18 de agosto.

A bolsa inclui um auxílio de custo anual de 26 mil dólares australiana, e também pode incluir um auxílio para instalação, auxílio financeiro para realização da tese, o valor da anuidade da universidade e seguro saúde. Os benefícios têm duração de três anos para doutorado e dois anos para mestrado. Confira aqui a lista de PhDs e Mestrados oferecidos pela instituição.

Quem pode concorrer à bolsa para mestrado e PhD

Entre os pré-requisitos, estão comprovar proficiência em inglês, ser aceito para um dos programas de pós-graduação com pesquisa da universidade e possuir graduação completa. Serão considerados diferenciais experiência internacional com pesquisa e trabalhos publicados.

A candidatura é feita simultaneamente à candidatura ao curso. Para iniciar o programa até 30 de Julho de 2018, as inscrições devem ser enviadas até 18 de agosto de 2017; já quem deseja iniciar os estudos até novembro de 2018 deve enviar as inscrições até 16 de fevereiro de 2018.

A candidatura deve incluir cópia do histórico acadêmico completo, uma proposta de pesquisa, evidência de conquistas extracurriculares (tal como publicações e apresentações em eventos) e comprovante de proficiência em inglês.

Confira mais detalhes no site oficial da bolsa e candidate-se seguindo este passo a passo.

Sobre a Universidade de Newcastle

A Universidade de Newcastle é uma instituição pública de ensino fundada em 1965. Seu campus principal está localizado em Callaghan, um subúrbio de Newcastle no distrito de New South Wales. Lá são oferecidos cursos curtos e diplomas em cinco faculdades diferentes: Business and Law; Education and Arts, Engineering and Build Environment; Science and Information Technology e Health. Está entre as 10 melhores universidades da Austrália e entre as 250 melhores do mundo, de acordo com o ranking da Times Higher Education.

*Foto: Universidade de Newcastle, na Austrália


As informações são da Redação do Estudar Fora.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                  Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                       Email: menegazzi@mail.ufsm.br

OEA oferece bolsas para cursos curtos na área da saúde em Israel

Através de parcerias firmadas pela Organização dos Estados Americanos (OEA) com o Galilee International Management Institute de Israel (GIMI), estão sendo oferecidas bolsas para cursos na área da saúde com duração de duas semanas. As inscrições são feitas online e devem ser enviadas até o dia 1 de setembro.

Os cursos serão realizados entre 15 e 28 de novembro de 2017 na cidade de Nahalal , em Israel. São elegíveis os candidatos aos cursos de Gestão de Sistemas de Saúde e Gestão Comunitária de HIV/AIDS.

As bolsas incluem a taxa integral dos programas, incluindo materiais e livros, e 3 mil dólares de auxílio de custo para alojamento e alimentação no país. Não estão incluídas passagens aéreas e despesas com obtenção de visto, se necessário.

Como se candidatar às bolsas para cursos na área da saúde

Podem se candidatar cidadãos de qualquer um dos países membro da OEA que possuam graduação completa e comprovem proficiência em inglês. Os candidatos devem primeiro se candidatar às bolsas de estudos através da OEA, enviando os documentos solicitados  – como histórico acadêmico, diploma de graduação, uma carta de recomendação e uma carta de motivação.

O resultado da seleção será publicado na página da OEA. Uma vez contemplados com a bolsa, os candidatos devem então fazer o seu registro nos cursos no GIMI.

Confira mais informações e o link para candidatura no edital da bolsa.

Sobre o GIMI

O Galilee International Management Institute de Israel (GIMI) desenvolve cursos de especialização para profissionais ao redor do mundo. Desde 1987, ano de sua fundação, conquistou reputação global como instituição de formação de gestores. Mais de 16 mil gestores e administradores de mais de 170 países se graduaram em algum dos programas oferecidos pelo instituto.

Leia também: Tudo sobre pós-graduação em Saúde Pública no exterior


As informações são do portal estudarfora.org, por Nathalia Bustamante.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                  Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                       Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Participação da Escola Estadual Maurício Murgel na AIMO 2017

Por dois anos consecutivos a Escola Estadual Maurício Murgel foi premiada com medalhas, de prata e bronze, na Olimpíada Internacional Matemática sem fronteiras. Os resultados credenciaram, também por dois anos consecutivos, a escola a participar de eventos internacionais.

No ano de 2016 a escola foi convidada para participar do 22nd International Competition for Science, Mathematics, Mental Ability and Eletronics – QUANTA 2016.

Em 2017 o credenciamento foi para Asia International Mathematical Olympiad – AIMO 2017, que ocorreu em Kuala Lumpur na Malásia. Para participar do AIMO 2017 os alunos interessados participaram de uma prova de seleção que continha questões dos anos anteriores da competição. Participaram, no dia 30 de junho, da seleção 78 alunos. As questões de matemática, em inglês, exigia que fosse apresandado somente o resultado final. No mesmo dia da seletiva, no período da noite foi divulgado os nomes dos alunos selecionados para irem para a Malásia representar a escola: Juliana Luiza Paula de Araújo, Mileny de Oliveira Peixoto e Patrick César Soares.

Segue, um breve relato, de cada participante:

Juliana: – A AIMO foi uma aventura. Algo inesperado, uma oportunidade que nunca pensei que aconteceria. Mas aconteceu, e foi a melhor aventura de todas.
A matemática sempre me intrigou com seus problemas e seus desafios, e nunca imaginei que esse interesse me levaria tão longe.

O caminho para a Malásia com certeza foi a parte mais cansativa, com os longos voos e conexões, mas chegar naquele país novo, respirar um ar diferente e me ver cercada por uma diversidade cultural tão extensa fez tudo valer a pena. Me apaixonei pelo país e seus pequenos detalhes, desde os lindos prédios de Kuala Lumpur às grandes montanhas de Ipoh; dos grandes monumentos nacionais à simplicidade da casinha tradicional. Toda essa experiência criou uma enorme bagagem cultural, que tenho certeza que levarei para a vida.

Sobre a prova, admito que o nervosismo era extremo. Tantas pessoas em um só lugar com um mesmo objetivo em mente: resolver 30 questões em uma língua que, para a maioria, não era a sua nativa. Assustador. Mas apesar de todas as dificuldades gostaria muito de reviver o momento. Estar situada naquele local, naquela hora, foi algo impactante. Temo que não terei muitos momentos como aquele, apesar de esperar o contrário.

Receber a notícia do bronze foi algo extremamente inesperado. Entre 1300 pessoas nunca imaginei que teria algum destaque, ou sequer uma medalha. Mas aconteceu, e aquilo me deu uma enorme sensação de: “Eu consigo!” É um sentimento incrível, e gostaria que todas as pessoas com um bom objetivo sintam o mesmo. É um momento que nos incentiva a crescer e a seguir nossos sonhos, mesmo que pareçam extremamente distantes. Com certeza nunca imaginei que estaria naquele palco, recebendo uma medalha por fazer algo que gosto, mas lá eu estava, com um sorriso maior que o rosto. Foi inesquecível. Essa é a palavra que usaria para descrever minha experiência na AIMO: inesquecível.

Mileny: Participar da AIMO foi a coisa mais maravilhosa que já aconteceu comigo. Uma explosão de descobertas, experiências e alegrias.

Desde o início dos preparativos para a viagem,  meu coração não se aquietava de ansiedade. Eu contava cada dia, organizava minhas coisas minuciosamente, aguardando a  tão esperada data de partir. Eis que no dia 30 de julho, a nossa longa trajetória começou.

Quando chegamos em Dubai, uma onda de felicidade invadiu todo meu ser. Apenas naquele momento que eu criei ciência do porquê que estávamos ali e de quão gratificante era. Mas ainda não havíamos chegado ao nosso destino final. Foram horas que pareciam eternas! O fuso horário bagunçou completamente a nossa cabeça. Ficávamos “elétricos” durante a madrugada e exaustos durante o dia.

Depois desse longo tempo, no dia 2 de agosto, finalmente chegamos em Kuala Lumpur. Fiquei, logo de início, encantada por cada detalhe daquela cidade. Poder estar junto com pessoas do outro lado do mundo, com uma cultura maravilhosa e tão diferente da minha, foi algo inexplicável. A cada novo detalhe que eu descobria, seja sobre política, religião ou até mesmo uma palavra daquele idioma, ficava encantada.

Conhecemos vários lugares diferentes na Malásia, e cada um deles ficará eternamente guardado em minha memória.

Quando chegou o dia da prova, fomos fazê- la tendo em mente que daríamos o máximo que conseguíssemos. Eram muitos participantes. Mais de mil alunos de países diferentes em um mesmo lugar. Todas as vezes que abríamos a bandeira do Brasil, vinham pessoas com lindos sorrisos para tirarem foto.

Os resultados das provas ficaram prontos, e fomos à Cerimônia de Premiação. Tiveram várias performances culturais maravilhosas! E logo depois, nos exaltamos de alegria com cada medalha que nosso país recebeu.

Infelizmente, nossos dias na Malásia estavam chegando ao fim. Terei saudades de tudo! Com exceção da comida, é claro. Não consegui me acostumar. Mas voltei para casa, completamente realizada e agradecida por tudo que havia acontecido. Por cada nova amizade, por cada momento que ficarão para sempre comigo.

Agradeço a cada pessoa que fez parte desse sonho! Vocês são pessoas incríveis! Obrigada por acreditarem sempre em seus alunos. Podemos sim, fazer a diferença!

Patrick: –  Como foi participar da AIMO?  Bem, em uma simples frase, foi o máximo! Acredito que nunca mais terei uma oportunidade como essa, pelo menos não dessas proporções. Ir ao outro lado do mundo e visitar um país tropical pouco similar com o Brasil? Se eu não tivesse realmente ido, seria difícil de acreditar. De qualquer forma cá estou, fui, aproveitei e voltei. 

Eu gostei especificamente do choque cultural e de tentar apaziguá-lo, além das construções de proporções incríveis. Entrar na mesquita foi interessantíssimo, da mesma forma que tão habitual. Eu esperava algo totalmente diferente, totalmente esporádico, mas ao invés disso eu obtive algo tão comum, tão conhecido. Foi assim na maioria dos lugares. Claro que não em 100% das vezes, como naquela da escada rolante, onde as pessoas que tinham pressa passavam pela direita enquanto que o restante ficava na esquerda, mas mesmo assim eu me senti em casa.

O trajeto por que passamos era excelente, apesar de ter pouca duração. Visitamos lugares marcantes como a Praça da Independência, o Palácio Imperial e o hotel Lexis Hibiscus em Port Dikinson. Por mais que esses lugares fossem espetaculares, eu preferi aproveitar o tempo observando as pessoas e conversando com elas. Aprendi muito sobre o país, o qual ganhou minha admiração.

Apesar da experiência ter sido única, as dificuldades dela também foram. Quase que por única e exclusiva culpa da culinária, eu escrevo esta seção. A carne era doce, a água era quente e eles comiam comida no café da manhã. De qualquer forma, isso não atrapalhou a viagem, até porque eu comi tudo.

Por fim, digo que não haverá, pelo menos num lapso visível, outra oportunidade como essa. Agradeço muito à escola, aos colaboradores do projeto e ao contribuinte, que teve de arcar com os custos. Agradecimento especial aos dirigentes da escola, senhores Cristiano e Sônia, senhor Ozimar da Rede POC, representante da AIMO, no Brasil, e aos respectivos responsáveis no estado de Minas Gerais, sem vocês eu não estaria lá. ANAUÊ!


Post original de EE MAURÍCIO MURGEL


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                  Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                       Email: menegazzi@mail.ufsm.br

A Rede POC abre as portas para as escolas brasileiras de mais um evento internacional

Edital Feminismos Contemporâneos prorroga prazo de inscrições para 1 de setembro

O dia 1 de setembro de 2017 é o novo prazo de inscrições para o edital Building Movements – Feminismos Contemporâneos. A prorrogação de uma semana visa permitir que mais grupos de mulheres de todo o país possam enviar suas propostas, que devem ser focadas em mobilização de mulheres para a defesa de seus direitos, formação política e ação feminista coletiva.
 
As boas notícias não param por aí! Anuncia-se ainda o aumento dos recursos do edital: 13 projetos serão selecionados e receberão a doação direta de R$25.000.
 
Outra novidade: o British Council disponibilizou uma lista de organizações do Reino Unido para potenciais parcerias, que você pode conferir anexa ao edital. Se a sua organização tem interesse em fazer uma parceria com um destes grupos do Reino Unido, escreva para renata.coccaro@britishcouncil.org.br. 
 
Destaca-se que serão selecionados projetos de todo o país que fortaleçam a luta por igualdade de gênero por meio de ações feministas coletivas que promovam diálogos intergeracionais e intermovimentos e a troca de experiências entre países da região da América Latina bem como com o Reino Unido.  
 
O edital Building Movements – Feminismos Contemporâneos é fruto de uma aliança inédita pelo fortalecimento do movimento feminista formada por British Council, ONU Mulheres, Open Society Foundations e Fundo ELAS. Saiba mais sobre a parceria aqui

Gabriel Menegazzi Conceição                                                                  Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                       Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Rede POC firma parceria com GICITEC – Grupo de Iniciação Científica e Tecnológica do Mato Grosso do Sul

A Rede POC esteve em Campo Grande, MS, no período de 21 a 23 de agosto de 2017, representada pelo seu diretor acadêmico, prof. Ozimar Pereira, para uma agenda de trabalho que culminou com o estabelecimento de uma nova parceria entre a Rede POC e a GICITEC – Associação Grupo de Iniciação Científica e Tecnológica do Estado do Mato Grosso do Sul – entidade sem fins lucrativos idealizada por educadores e apoiadores interessados na promoção da melhoria da Educação através do estímulo à Ciência e à Tecnologia entre as escolas de Educação Básica do MS.

Na 3ª.feira, dia 22 de agosto, a GICITEC promoveu um encontro com a equipe técnica da SEMED – Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande para apresentação da Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras, coordenada no Brasil pela Rede POC, da qual poucas escolas municipais do Estado do Mato Grosso do Sul participam.

A SEMED é responsável por 95 escolas municipais abrangendo 5 mil professores e mais de 100 mil estudantes!

Os especialistas ficaram muito animados ao conhecer as características da MSF e seu potencial para estimular os estudantes para outras olimpíadas assim como para o estudo da Matemática. Aguardemos os desdobramentos!

Na noite de 22 de agosto, foi ministrada a palestra O IMPACTO DAS OLIMPÍADAS CIENTÍFICAS NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA para educadores, gestores, familiares e estudantes na Plenária do CREA – MS. O público bem heterogêneo e interessado discutiu inúmeras questões relacionadas ao tema, principalmente, as estratégias de se conduzir as olimpíadas nas escolas!

Seguindo seu espírito de “rede”, a Rede POC discutiu as possibilidades de parceria com a GICITEC através da colaboração ativa nos projetos de ambas as entidades.  Muitas novidades e possibilidades surgirão em breve em benefício das escolas, professores e estudantes do Mato Grosso do Sul e, em especial, de Campo Grande.

Nessa ocasião, tivemos o grande prazer de entregar o Diploma de Coordenador Regional no Brasil da Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras para o prof. Carlos de Melo Vasque Jr, professor de Matemática da Escola GAPPE de Campo Grande e presidente da GICITEC, pelo seu destacado trabalho em prol da promoção da Educação Matemática e também em reconhecimento pelo seu apoio à Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras no Estado do Mato Grosso do Sul.

A Rede POC amplia suas alianças pelo Brasil para garantir a realização de sua missão de contribuir com a melhoria da Educação Brasileira!

Obrigado, GICITEC!


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Rede POC é a National Organizer no Brasil do INTERNATIONAL YOUTH CONVENTION ON COMMERCE & ECONOMICS

A IYCCE é a mais importante competição internacional para estudantes da educação básica voltada para a Economia, o Empreendedorismo, a Gestão de Negócios e o Marketing. Esta competição bienal está em sua 4a. edição e é idealizada e coordenada pela City Montessori School.

A IYCCE será realizada de 28 a 31 de outubro de 2017 no World Unity Convention Center, em Lucknow, Índia.

As escolas pré-selecionadas pela Rede POC receberão seus convites esta semana!


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Professor de Rondônia participa de Fórum Internacional em Londres

Francisco das Chagas Silva é Professor na EEEFM Murilo Braga, no estado de Rondônia e integrou a delegação brasileira no London International Youth Science Forum – LIYSF 2017. Confira abaixo uma breve reflexão do Professor sobre o evento e sobre o processo de educação, onde ressalta a grande importância dos eventos científicos no processo de formação educacional dos estudantes.

Muito agradecido por ter participado! Foi um aprendizado que com certeza trará seus frutos. Este é um processo de aprendizagem, onde a produção do conhecimento será acelerada pela excelência do ensino, pela qualidade e nível das práxis que presenciei e na que participei.

Por isso que concluo essa viagem dizendo que, para além do fluxo dos projetos e comunicações das pesquisas realizadas no mundo todo por nossos(as) estudantes, nas diversas feiras de ciência, tecnologia, pelo Brasil afora, e como esta, no circuito internacional, está o próprio processo de formação dos nossos alunos e alunas. Uma formação continuada e acelerada.

Uma prática docente, onde os educandos e educandas são os/as protagonistas, mas que é fundamental a própria formação dos professores, que dão o norte, nos sentido metodológico, e quem media todo esse processo.

E para encerrar, novamente meus aplausos à Rede POC, instituição fundamental neste processo. Que faz acontecer este fluxo, e participa da construção de todo este ambiente onde se concretiza as partes fundamentais desse programa – as comunicações dos projetos selecionados, credenciados, sua difusão, trocas de conhecimentos e experiências e seu conhecimento no seio do universo acadêmico, das alta qualidade. Em centros de excelência do ensino superior, como Imperial College, Oxford e Cambridge. Por isso não é demais o nosso reconhecimento, respeito, aplausos, como ato de aprovação com louvores, este tão belo e tão rico trabalho. Tendo o Sr. Professor Ozimar, o Professo Vinícius e o arquiteto e cientista Guilherme Winter à frente.

Espero poder contribuir aqui no meu estado de Rondônia, e me coloco ao dispor para articular alguns estados da nossa região amazônica, aproveitando a tecnologia social e articulação de uma rede que participo a Rede Amazônia Negra – RAN, para que possamos não apenas ter mais representantes do Brasil em fóruns desta grandeza, mais também uma representatividade regional nesta delegação nacional. Oportunizando nossos alunos e alunos do norte, e qualificando estas participações.

A equipe Rede POC fica muito contente em poder contribuir para que esta e outras tantas experiências se concretizem a partir do nosso trabalho. Nos acompanhe e continue conhecendo histórias inspiradoras.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

II Mostra Científica do Cariri acontece de 28 de agosto a 01 de setembro

O maior evento científico da região do Cariri contará com nomes de peso da Ciência nacional e internacional

De 28 de agosto a 01 de setembro, a Mostra Científica do Cariri (MOCICA) realiza sua segunda edição com destaque para recorde de projetos inscritos e participações internacionais. O evento acontecerá no campus Juazeiro do Norte do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).

Voltado para a pesquisa e o desenvolvimento científico de estudantes do Ensino Fundamental e Ensino Médio, a consolidação da MOCICA firma a região do Cariri na rota de grandes feiras e eventos científicos do Nordeste e do Brasil.

Nesta segunda edição, contará com a apresentação de mais de 130 projetos, experimentos e invenções científicas de estudantes de todo o Brasil e de outros países em temáticas que vão das ciências biológicas, agrárias, da saúde, exatas e humanas até a solução de problemas socioambientais.

Participantes e ouvintes poderão assistir palestras e participar de oficinas com grandes personalidades do mundo científico, como a renomada cientista brasileira Joana D’Arc Félix de Souza, PhD em Química pela Universidade de Harvard, o jovem cientista Luiz Fernando da Silva Borges, destaque da Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel (Intel Insef), o diretor da Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento (Rede POC), Ozimar Pereira, e Gilberto Luís Silva, coordenador do projeto Matapi Ecológico, um dos destaques da feira espanhola XIII Exporecerca Jove.

Caravanas das escolas da rede pública e privada da região do Cariri já confirmaram participação, o que a organização espera ser um número superior aos 2000 participantes da primeira edição da MOCICA.

A Mostra Científica do Cariri nasce após quase 40 anos de sonho e batalha pela educação, ciência e fomento à pesquisa do professor Ricardo Fonseca, principal nome do ensino regional em orientação de trabalhos de jovens cientistas nacional e internacionalmente premiados, com ajuda de uma grande equipe de alunos, voluntários e apoiadores da ideia foi possível realizar um evento científico de peso no Cariri.
JOVENS CIENTÍSTICAS DO BRASIL E DO MUNDO

Tornando-se destaque internacional em ternos de feira propulsora da pesquisa científica, o II MOCICA recebeu submissão de projetos oriundos do México, Espanha, Argentina, Paraguai e Chile. Em solo brasileiro, inscritos de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Pará, Bahia, Piauí e Ceará também apresentação seus trabalhos na Mostra.
PALESTRANTES DE PESO

Grandes nomes do Ensino, Ciência e Tecnologia do Brasil e do mundo já confirmaram presença na II Mostra Científica do Cariri. Entre eles estão:

– A cientista brasileira Joana D’Arc Félix de Souza, PhD em Química pela
Universidade de Harvard, cotada como ‘Pesquisadora do Ano’ no Kurt Politizer de Tecnologia, em 2014.

– O jovem cientista Luiz Fernando da Silva Borges, destaque da Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel (Intel Isef) e homenageado com seu nome batizando um planetoide.

– O diretor da Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento (Rede POC), Ozimar Pereira.

– O físico Marco Vieira, do Instituto Militar de Engenharia (IME).

– O geólogo do Deserto do Atacama, José Manuel Lobo.

– O programa itinerante Ciência Móvel, do Espaço Ciência.

– O coordenador da Feira espanhola Magma Ferecerca Jovi, Manuel Belmonte.

– O paranaese Hélio Caloi Cruz Leão, especialista em Educação Especial e Inteligência Cognitiva.

O jovem cientista Isaías Campos Filho, campeão do quadro científico no programa Luciano Huck com projeto de prevenção deslizamento de terra em encostas.

– A jovem cientista Ângela Santos, finalista do programa Jovens Inventores e da Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel e Genius, em Nova York.

– O fundador do projeto RAN (Respeitando a Natureza), Cícero Ramos da Silva.
SERVIÇO:
II Mostra Científica do Cariri (MOCICA)

De 28 de agosto a 01 de setembro, a partir das 8h                                                     No Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus Juazeiro do Norte                                                                                                         Telefones para entrevistas: Prof. Ricardo Fonseca (88) 9 9919-9046                 Email com solicitações: assessoria.mocica@gmail.com


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br