Delegação brasileira chega ao Equador para participar de Feira Internacional

Chegaram ao Equador na quarta feira passada, dia 24 de abril, quatro equipes brasileiras selecionadas pela Rede POC para apresentação de projetos no XV Encuentro Latinoamericano de Proyectos Productivos, Ciencia, Tecnologia e Innovación, evento que ocorrerá do dia 25 ao 28 de abril na cidade de Ambato, capital da província de Tungurahua, localizada a 2h de Quito, capital federal.

Hoje, 26 de abril, acontece a maior parte das atividades incluindo a apresentação dos projetos e apresentações culturais por parte das delegações. A delegação brasileira preparou alguns passos de Frevo e uma quadrilha junina para levantar o público durante a apresentação cultural e está ansiosa para assistir às danças típicas das demais delegações.

 Esse evento é uma iniciativa da Cooperativa de Ahorro y Crédito “Cámara de Comercio de Ambato” – Banco Regional Equatoriano – e de seu Programa Aprender a Empreender de estímulo ao empreendedorismo entre a juventude equatoriana. Tem como objetivo impulsionar a integração educativo-cultural dos jovens latinoamericanos através do compartilhamento de experiências próprias desenvolvidas em suas escolas com foco no empreendedorismo e na inovação. Atualmente esta feira é o principal evento internacional latino-americano para empreendedores pré-universitários e contará, além do Brasil, com a participação de projetos de estudantes da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana e Uruguai.

 A participação no evento inclui apresentação dos projetos, palestras sobre inteligência artificial, mostras culturais e passeios turísticos. Incentivando a integração entre os estudantes dos 13 países participantes e o gosto pela ciência e inovação.

Os projetos são:

1) “Avaliação do Crescimento microbiano e de raízes de cebola em contato com Petiveia Alliacea.” desenvolvido no CEFET- MG, Belo Horizonte/MG pelas estudantes Maria Luna Senra

Laura Cristina Simões, Fernanda Luisa Gomes, orientadas pela professora Rosiane Leite.

O projeto consiste em realizar estudos com a planta conhecida como Guiné – Petiveia Alliacea- que possui diversas propriedades medicinais. Foi observado que o extrato de Guiné influência no ciclo de vida de fungos e provoca o retardo da reprodução celular de raízes de cebola, quando em contato com o extrato. Desta forma, a equipe espera que a planta Guiné possa ser utilizada em medicamentos que atrasam a reproduçao celular, dependendo de estudos mais aprofundados.

2) “Reuso da casca do Sururu de forma sustentável na Brasília Teimosa” desenvolvido na EREM João Bezerra, Recife – PE pelos estudantes Lucas Vinícius, Sérgio Leandro, Paulo César, Fábio Arruda, Gabriela Beatriz, orientado pela professora Risoneide Nunes e Jerônimo Costa 

O projeto visa, apartir de uma análise socioambiental, reutilizar o resíduo do Sururu, um molusco utilizado como comida típica do Nordeste. De modo a promover a redução de poluentes em um dos “Cartões Postais” da cidade a Bacia do Pina, e gerar uma fonte de renda complementar para as marisqueiras.  Os estudantes observaram que jogos pedagógicos que auxiliem no processo de ensino e aprendizagem, como também blocos e objetos decorativos podem ser feitos a partir desses resíduos, cuja venda pode auxiliar na renda das marisqueiras.

3) “Edulcorante Natural” desenvolvido na Escola Estadual Domingos Justino Ribeiro, Mateus Leme – MG pelas estudantes Lavínia Moreira e Marcelle Santana, orientadas pela professora Maria Aparecida Miranda de Paula

O projeto tem por objetivo dissimular os diversos usos da Stévia rebaudiana a fim de popularizar tais conhecimentos. Também, produzir um edulcorante caseiro como opção viável e mais saudável que os açucares e edulcorantes industrializados. A pesquisa feita pelo grupo constatou a necessidade de meios mais eficazes de popularizar os conhecimentos sobre a planta e o grupo produziu um edulcorante 100% natural à base de Stévia que foi provado por voluntários.

4) “Desenvolvimento de um software de gerenciamento de bibliotecas para FUNEC” desenvolvido na Fundação de Ensino de Contagem ( FUNEC ), Contagem – MG pelos estudantes Pedro Henrique Vasconcelos e Gabriel Keven de Souza, orientados pelo professor Paulo Henrique Rodrigues.

O objetivo do projeto é o desenvolvimento de um software inteligente para o controle de bibliotecas em plataforma online que proporcione um gerenciamento eficaz e eficiente. De forma a colocar em prática os conhecimentos adquiridos pelos estudantes ao longo do curso técnico em informática e visando que o software possa, dependendo de sua acertividade, ser implantado em mais escolas e servir de base para outros projetos futuros.


Texto: Rodrigo Cortines – Assistente de coordenação da Rede POC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *