Olimpíada Internacional Matemática sem Fronteiras – Estão se preparando?

Estudantes da Escola Estadual Alexandre Von Humboldt São Paulo – SP – apresentam seu projeto de pesquisa no Edinburgh International Science Festival na Escócia

A estudante Nathália Souza de Oliveira, orientada pelo Prof. Rafael Assenso, desenvolveram o projeto: Heart Rate Monitor for Sleepwalkers – Medidor Cardíaco para sonâmbulos, na Escola Estadual Alexandre Von Humboldt São Paulo – SP.

O projeto foi avaliado pela Rede POC durante o MOSTRATEC e então selecionado para compor o time que representará o Brasil na Escócia.

Mini Maker Faire é uma das inúmeras atividades do Edinburgh International Science Festival (EISF), que é um dos mais prestigiosos e tradicionais festivais científicos do mundo e o maior da Europa. Foi criado em 1989 com o objetivo de mostrar as belezas da Ciência e sua importância para nossa vida. O evento é uma iniciativa da Edinburgh International Science Festival Foundation com apoio da Prefeitura de Edinburgh, do Governo Escocês, da Universidade de Edinburgh, da Royal Academy of Engineering, da Scottish Environment Protection Agency e de várias empresas, fundações e instituições acadêmicas britânicas.

A Mini Maker Faire é um evento ligado à feira mundial Maker Faire, criada em 2006 em San Mateo, Califórnia, USA, para estimular a integração de cientistas, engenheiros, inventores, geeks, artesões, clubes de ciência, artistas, estudantes e representantes de empresas de todas as idades e níveis de escolaridade ou formação num evento para celebrar a criatividade e inventividade.

Em 2013, a MAKER FAIRE celebrou sua 8ª. Edição anual com a participação de 900 “makers” e mais de 120 mil visitantes. E a partir desse ano, foram criadas “Minis” Maker Faires em várias cidades do mundo: Detroit, Edinburgh, Kansas City, Newcastle (UK), Roma e Tóquio. A Edinburgh Mini Maker Faire de 2018 espera receber mais de 100 projetos e mais de 5 mil visitantes.

A Escócia além de ser famosa pelas suas tradições, pelo monstro do Lago Ness e pelo seu whisky, também é reconhecida mundialmente pela sua tradição em Ciência e Tecnologia. Entre inúmeros fatos, podemos lembrar que toda a tecnologia moderna é baseada na Teoria Eletromagnética desenvolvida por James Maxwell, o pioneirismo na biotecnologia com a clonagem da ovelha Dolly e o Prêmio Nobel de Física de 2013 para Peter Higgs por sua teoria que levou à descoberta de uma nova partícula elementar, concluindo uma das maiores buscas recentes da Ciência mundial.

Além disso, a Escócia é o país dos festivais, com mais de 300 eventos programados para o ano de 2018 – de Música a Ciência! E Edinburgh concentra os mais importantes, entre eles, o Edinburgh International Science Festival.

A programação é constituída de palestras, oficinas, shows, filmes, performances e exposições que ocorrem das 8h às 22h distribuídas em vários locais: City Art Centre, St Andrew Square, the Royal Botanical Gardens, National Museum of Scotland, Edinburgh Zoo, George Square Theatre e em vários museus e pontos importantes da cidade.

A Mini Maker Faire acontecerá de 10 a 15 de abril e o Brasil terá a participação de 7 instituições, de 5 estados (BA, CE, MG, RS, SP), 23 integrantes, sendo 9 professores/acompanhantes e 14 estudantes.

Conheça o projeto:

This work proposes as a solution to the state of sleepwalking the elaboration of a device capable of informing the moment when the patient is in this state and send a signal to people who can assist him. All theoretical research and data collection were carried out through interviews with medical professionals, which allowed us to conclude that the device is a great aid in increasing the quality of life of the somnambulist and the people who live with him. In addition, the design of the device was elaborated, detailing everything that was necessary to implement it. To conclude this phase, a prototype was implemented capable of transmitting the heart rate information via Bluetooth to a computer program that could display the heart rate. The device consists of an Arduino board connected to a protoboard with heart rate sensor and Bluetooth module HC-05 to send signals by Bluetooth. A computer program capable of displaying accurate information has been developed, as well as a smartphone application that emits the agreed word when the heart rate indicates a state of somnambulism. Experimental tests have shown that the device is efficient in speeding up the heart rate, transmitting this information to both a computer and a smartphone and displaying this information on these devices. When the heart rhythm indicates the manifestation of the disturbance, the system is able to alert the smartphone, allowing a person to assist the sleepwalker in preventing accidents. The continuation of the project, in a second phase, consisted in the improvement of the device so that it could fulfill all the functionalities to which it was projected, with efficiency and quality, including the elaboration of an efficient computer program capable of storing patient data and to identify the state of the somnambulist, in addition to improving the heart rate sensors.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Estudantes da Escola Estadual de Educação Profissional Rita Matos Luna – Jucás – CE – apresentam seu projeto de pesquisa no Edinburgh International Science Festival na Escócia

Os estudantes José Alysson Silva dos Santos e José Batista de Sousa Junior, orientados pelo Prof. Paulo Helder Gonçalves Rodrigues, desenvolveram o projeto: I see: Piso Tatil Eletrônico para auxiliar o descolamento de deficientes visuais em ambientes internos, na Escola Estadual de Educação Profissional Rita Matos Luna – Jucás – CE

O projeto foi avaliado pela Rede POC durante o CE CIENTÍFICO e então selecionado para compor o time que representará o Brasil na Escócia.

Mini Maker Faire é uma das inúmeras atividades do Edinburgh International Science Festival (EISF), que é um dos mais prestigiosos e tradicionais festivais científicos do mundo e o maior da Europa. Foi criado em 1989 com o objetivo de mostrar as belezas da Ciência e sua importância para nossa vida. O evento é uma iniciativa da Edinburgh International Science Festival Foundation com apoio da Prefeitura de Edinburgh, do Governo Escocês, da Universidade de Edinburgh, da Royal Academy of Engineering, da Scottish Environment Protection Agency e de várias empresas, fundações e instituições acadêmicas britânicas.

A Mini Maker Faire é um evento ligado à feira mundial Maker Faire, criada em 2006 em San Mateo, Califórnia, USA, para estimular a integração de cientistas, engenheiros, inventores, geeks, artesões, clubes de ciência, artistas, estudantes e representantes de empresas de todas as idades e níveis de escolaridade ou formação num evento para celebrar a criatividade e inventividade.

Em 2013, a MAKER FAIRE celebrou sua 8ª. Edição anual com a participação de 900 “makers” e mais de 120 mil visitantes. E a partir desse ano, foram criadas “Minis” Maker Faires em várias cidades do mundo: Detroit, Edinburgh, Kansas City, Newcastle (UK), Roma e Tóquio. A Edinburgh Mini Maker Faire de 2018 espera receber mais de 100 projetos e mais de 5 mil visitantes.

A Escócia além de ser famosa pelas suas tradições, pelo monstro do Lago Ness e pelo seu whisky, também é reconhecida mundialmente pela sua tradição em Ciência e Tecnologia. Entre inúmeros fatos, podemos lembrar que toda a tecnologia moderna é baseada na Teoria Eletromagnética desenvolvida por James Maxwell, o pioneirismo na biotecnologia com a clonagem da ovelha Dolly e o Prêmio Nobel de Física de 2013 para Peter Higgs por sua teoria que levou à descoberta de uma nova partícula elementar, concluindo uma das maiores buscas recentes da Ciência mundial.

Além disso, a Escócia é o país dos festivais, com mais de 300 eventos programados para o ano de 2018 – de Música a Ciência! E Edinburgh concentra os mais importantes, entre eles, o Edinburgh International Science Festival.

A programação é constituída de palestras, oficinas, shows, filmes, performances e exposições que ocorrem das 8h às 22h distribuídas em vários locais: City Art Centre, St Andrew Square, the Royal Botanical Gardens, National Museum of Scotland, Edinburgh Zoo, George Square Theatre e em vários museus e pontos importantes da cidade.

A Mini Maker Faire acontecerá de 10 a 15 de abril e o Brasil terá a participação de 7 instituições, de 5 estados (BA, CE, MG, RS, SP), 23 integrantes, sendo 9 professores/acompanhantes e 14 estudantes.

Os acompanhe pelo Facebook: https://www.facebook.com/THEISEE 

Conheça o projeto:

Visando a acessibilidade para deficientes visuais, foi criado o projeto “I SEE:PISO TATIL ELETRÔNICO PARA AUXILIAR O DESLOCAMENTO DE DEFICIENTES VISUAIS EM AMBIENTES INTERNOS”, que se utiliza de conceitos de Robótica, Inclusão social e Reciclagem para promover a mobilidade de cegos em ambientes internos. Ao chegar no ambiente que possui o sistema, o deficiente se conecta à unidade de controle. Em seguida, pressionando um botão na tela de um aplicativo desenvolvido para auxiliar os referidos, o deficiente solicita os locais disponíveis no ambiente. De posse dessa informação, o mesmo requere o local desejado. A partir deste momento o usuário é guiado por comandos de voz até o local requisitado. O projeto foi desenvolvido visando solucionar as necessidades descritas pelos próprios deficientes, que atestaram a sua eficiência durante os testes preliminares, gerando resultados promissores. O projeto mostra-se de grande importância para a sociedade, pois promove uma maior mobilidade para o público alvo, além de preocupar-se com o meio ambiente ao utilizar material reciclável na produção das placas e central de controle.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Estudantes da Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Meinerz – Santa Rosa – RS – apresentam seu projeto de pesquisa no Edinburgh International Science Festival na Escócia

Os estudantes André Ricardo Pacoff, Avelino Dietriech e Nelson de Oliveira Filho, orientados pelas Profas. Marlene Ludwig de Oliveira e Vania Ghellar Brun, desenvolveram o projeto: Prosthetic foot in low cost carbon fiber – Protése de pé em fibra de carbono de baixo custo, na Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Meinerz – Santa Rosa – RS.

O projeto foi avaliado pela Rede POC durante a MOSTRATEC e então selecionado para compor o time que representará o Brasil na Escócia.

Mini Maker Faire é uma das inúmeras atividades do Edinburgh International Science Festival (EISF), que é um dos mais prestigiosos e tradicionais festivais científicos do mundo e o maior da Europa. Foi criado em 1989 com o objetivo de mostrar as belezas da Ciência e sua importância para nossa vida. O evento é uma iniciativa da Edinburgh International Science Festival Foundation com apoio da Prefeitura de Edinburgh, do Governo Escocês, da Universidade de Edinburgh, da Royal Academy of Engineering, da Scottish Environment Protection Agency e de várias empresas, fundações e instituições acadêmicas britânicas.

A Mini Maker Faire é um evento ligado à feira mundial Maker Faire, criada em 2006 em San Mateo, Califórnia, USA, para estimular a integração de cientistas, engenheiros, inventores, geeks, artesões, clubes de ciência, artistas, estudantes e representantes de empresas de todas as idades e níveis de escolaridade ou formação num evento para celebrar a criatividade e inventividade.

Em 2013, a MAKER FAIRE celebrou sua 8ª. Edição anual com a participação de 900 “makers” e mais de 120 mil visitantes. E a partir desse ano, foram criadas “Minis” Maker Faires em várias cidades do mundo: Detroit, Edinburgh, Kansas City, Newcastle (UK), Roma e Tóquio. A Edinburgh Mini Maker Faire de 2018 espera receber mais de 100 projetos e mais de 5 mil visitantes.

A Escócia além de ser famosa pelas suas tradições, pelo monstro do Lago Ness e pelo seu whisky, também é reconhecida mundialmente pela sua tradição em Ciência e Tecnologia. Entre inúmeros fatos, podemos lembrar que toda a tecnologia moderna é baseada na Teoria Eletromagnética desenvolvida por James Maxwell, o pioneirismo na biotecnologia com a clonagem da ovelha Dolly e o Prêmio Nobel de Física de 2013 para Peter Higgs por sua teoria que levou à descoberta de uma nova partícula elementar, concluindo uma das maiores buscas recentes da Ciência mundial.

Além disso, a Escócia é o país dos festivais, com mais de 300 eventos programados para o ano de 2018 – de Música a Ciência! E Edinburgh concentra os mais importantes, entre eles, o Edinburgh International Science Festival.

A programação é constituída de palestras, oficinas, shows, filmes, performances e exposições que ocorrem das 8h às 22h distribuídas em vários locais: City Art Centre, St Andrew Square, the Royal Botanical Gardens, National Museum of Scotland, Edinburgh Zoo, George Square Theatre e em vários museus e pontos importantes da cidade.

A Mini Maker Faire acontecerá de 10 a 15 de abril e o Brasil terá a participação de 7 instituições, de 5 estados (BA, CE, MG, RS, SP), 23 integrantes, sendo 9 professores/acompanhantes e 14 estudantes.

Os acompanhe pelo Facebook: https://www.facebook.com/protese.fibradecarbono.5

Conheça o projeto:

This project is one prosthetic foot in carbon fiber and other materials that enable the reduction of costs for the production and distribution to victims of amputation of the lower limbs. Based on a personal experience of lower limb amputation for traffic accident, the intention of this project is to provide a possibility of locomotor comfort and stability for people who go through the same problem, having the possibility of implanting a prosthesis that enable the insertion in the labour market or even carrying out everyday tasks. The realization of the project went through stages of manufacture of blade models, relying on tests in loco and with the direct participation of a user of 1/3 prosthesis of amputated leg. The choice of material started from a search for the cost reduction and the use of materials accessible to the acquisition and production of the prototype of the prosthesis. For making the blade the following components were used: carbon fiber, epoxy resin (hardener), galvanized material of 1.5 mm thick saw blade 7 tape “(inches) wide by 1 mm thick, 50 mm aluminum shaft diameter by 50 mm thick, all were pressed in a specific way to merge a single blade. The prosthesis is composed of three parts: mechanical carbon fiber foot, fixing shaft and the glass where it’s docked to the severed limb.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Estudantes do IFSul – Campus Santana do Livramento – RS – apresentam seu projeto de pesquisa no Edinburgh International Science Festival na Escócia

Os estudantes Tainara Rodrigues de Freitas e Gabriel Mello Cantini, orientados pela Prof. Cláudia Garrastazu Ribeiro, desenvolveram o projeto: System for low-cost residential automation that can be purchased and installed in any home in Brazil – Sistema de baixo custo para automação residencial, no IFSul – Campus Santana do Livramento – RS.

O projeto foi avaliado pela Rede POC durante a MOSTRATEC e então selecionado para compor o time que representará o Brasil na Escócia.

Mini Maker Faire é uma das inúmeras atividades do Edinburgh International Science Festival (EISF), que é um dos mais prestigiosos e tradicionais festivais científicos do mundo e o maior da Europa. Foi criado em 1989 com o objetivo de mostrar as belezas da Ciência e sua importância para nossa vida. O evento é uma iniciativa da Edinburgh International Science Festival Foundation com apoio da Prefeitura de Edinburgh, do Governo Escocês, da Universidade de Edinburgh, da Royal Academy of Engineering, da Scottish Environment Protection Agency e de várias empresas, fundações e instituições acadêmicas britânicas.

A Mini Maker Faire é um evento ligado à feira mundial Maker Faire, criada em 2006 em San Mateo, Califórnia, USA, para estimular a integração de cientistas, engenheiros, inventores, geeks, artesões, clubes de ciência, artistas, estudantes e representantes de empresas de todas as idades e níveis de escolaridade ou formação num evento para celebrar a criatividade e inventividade.

Em 2013, a MAKER FAIRE celebrou sua 8ª. Edição anual com a participação de 900 “makers” e mais de 120 mil visitantes. E a partir desse ano, foram criadas “Minis” Maker Faires em várias cidades do mundo: Detroit, Edinburgh, Kansas City, Newcastle (UK), Roma e Tóquio. A Edinburgh Mini Maker Faire de 2018 espera receber mais de 100 projetos e mais de 5 mil visitantes.

A Escócia além de ser famosa pelas suas tradições, pelo monstro do Lago Ness e pelo seu whisky, também é reconhecida mundialmente pela sua tradição em Ciência e Tecnologia. Entre inúmeros fatos, podemos lembrar que toda a tecnologia moderna é baseada na Teoria Eletromagnética desenvolvida por James Maxwell, o pioneirismo na biotecnologia com a clonagem da ovelha Dolly e o Prêmio Nobel de Física de 2013 para Peter Higgs por sua teoria que levou à descoberta de uma nova partícula elementar, concluindo uma das maiores buscas recentes da Ciência mundial.

Além disso, a Escócia é o país dos festivais, com mais de 300 eventos programados para o ano de 2018 – de Música a Ciência! E Edinburgh concentra os mais importantes, entre eles, o Edinburgh International Science Festival.

A programação é constituída de palestras, oficinas, shows, filmes, performances e exposições que ocorrem das 8h às 22h distribuídas em vários locais: City Art Centre, St Andrew Square, the Royal Botanical Gardens, National Museum of Scotland, Edinburgh Zoo, George Square Theatre e em vários museus e pontos importantes da cidade.

A Mini Maker Faire acontecerá de 10 a 15 de abril e o Brasil terá a participação de 7 instituições, de 5 estados (BA, CE, MG, RS, SP), 23 integrantes, sendo 9 professores/acompanhantes e 14 estudantes.

Os acompanhe pelo Facebook: https://www.facebook.com/AutomationIFSul/

Conheça o projeto:

This project aims to develop a complete system for low-cost residential automation that can be purchased and installed in any home in Brazil. The project takes as corpus of analysis data that evidence the increase in the number of deaths from fires resulting from overheating of appliances connected to outlets, which is the biggest cause of fires in Brazil, the growth in the number of children’s deaths due to electric shocks involving outlets, the number of disabled people and the elderly in the country, who may have motor difficulties to connect and disconnect devices from sockets, and possible decreases in the monthly energy tariff by switching off stand-by devices. From these cases, the need for a form of protection, safety and control for household power points and lamps is needed, thus the objective is to develop a low-cost electronic system and its software, in order that they have the capacity to control the state of the bulbs and the emission of load into the sockets, and consequently into the household appliances, at residential level, giving to the user the possibility of choice of when such actions will occur through the chosen time or instantaneously through a smartphone, being able to be controlled by its user from anywhere in the world. The ultimate goal is that the system is of modest value, so that it is accessible to be acquired by any person in Brazil, and to allow the achievement of safety in accidents such as electric shocks involving children, residential fires, and to provide people physically debilitated, the possibility of administering the electric energy in their homes, allowing the user to control the state of lamps and sockets using wireless communication in order to provide comfort, accessibility and economy for its users.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Estudantes do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais apresentam seu projeto de pesquisa no Edinburgh International Science Festival na Escócia

Os estudantes Isadora Brandão Reis, Maria Luísa Silva Amancio, Maira Carvalho Neves , orientados pela Prof. Rosiane Resende Leite, desenvolveram o projeto: Beca: Trap For Capture of Aedes aegypti – BECA: Armadilha para captura do mosquito Aedes aegypti, no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais – MG.

O projeto foi avaliado pela Rede POC durante a FEBRAT e então selecionado para compor o time que representará o Brasil na Escócia.

Mini Maker Faire é uma das inúmeras atividades do Edinburgh International Science Festival (EISF), que é um dos mais prestigiosos e tradicionais festivais científicos do mundo e o maior da Europa. Foi criado em 1989 com o objetivo de mostrar as belezas da Ciência e sua importância para nossa vida. O evento é uma iniciativa da Edinburgh International Science Festival Foundation com apoio da Prefeitura de Edinburgh, do Governo Escocês, da Universidade de Edinburgh, da Royal Academy of Engineering, da Scottish Environment Protection Agency e de várias empresas, fundações e instituições acadêmicas britânicas.

A Mini Maker Faire é um evento ligado à feira mundial Maker Faire, criada em 2006 em San Mateo, Califórnia, USA, para estimular a integração de cientistas, engenheiros, inventores, geeks, artesões, clubes de ciência, artistas, estudantes e representantes de empresas de todas as idades e níveis de escolaridade ou formação num evento para celebrar a criatividade e inventividade.

Em 2013, a MAKER FAIRE celebrou sua 8ª. Edição anual com a participação de 900 “makers” e mais de 120 mil visitantes. E a partir desse ano, foram criadas “Minis” Maker Faires em várias cidades do mundo: Detroit, Edinburgh, Kansas City, Newcastle (UK), Roma e Tóquio. A Edinburgh Mini Maker Faire de 2018 espera receber mais de 100 projetos e mais de 5 mil visitantes.

A Escócia além de ser famosa pelas suas tradições, pelo monstro do Lago Ness e pelo seu whisky, também é reconhecida mundialmente pela sua tradição em Ciência e Tecnologia. Entre inúmeros fatos, podemos lembrar que toda a tecnologia moderna é baseada na Teoria Eletromagnética desenvolvida por James Maxwell, o pioneirismo na biotecnologia com a clonagem da ovelha Dolly e o Prêmio Nobel de Física de 2013 para Peter Higgs por sua teoria que levou à descoberta de uma nova partícula elementar, concluindo uma das maiores buscas recentes da Ciência mundial.

Além disso, a Escócia é o país dos festivais, com mais de 300 eventos programados para o ano de 2018 – de Música a Ciência! E Edinburgh concentra os mais importantes, entre eles, o Edinburgh International Science Festival.

A programação é constituída de palestras, oficinas, shows, filmes, performances e exposições que ocorrem das 8h às 22h distribuídas em vários locais: City Art Centre, St Andrew Square, the Royal Botanical Gardens, National Museum of Scotland, Edinburgh Zoo, George Square Theatre e em vários museus e pontos importantes da cidade.

A Mini Maker Faire acontecerá de 10 a 15 de abril e o Brasil terá a participação de 7 instituições, de 5 estados (BA, CE, MG, RS, SP), 23 integrantes, sendo 9 professores/acompanhantes e 14 estudantes.

Os acompanhe pelo Facebook: https://www.facebook.com/beca.armadilha

Conheça o projeto:

The Aedes aegypti mosquito transmits diseases, such as Dengue, Zika and Chikungunya and from these, cases have increased significantly in recent years. Its combat is considered as the solution to reduce the population of these insects. However, it is necessary to create new ways to combat the mosquito. The elaboration of the trap called BECA by those involved in the research and the identification of the captured mosquitoes is the proposal of this research. The trap was built with affordable materials and low cost by high school students of the Federal Center of Technological Education of Minas Gerais in the discipline of Biology. The present project started in February 2016, and was presented in S& T week and in META / 2016/2017, UFMG JOVEM AND FEBRAT / 2017. The results showed that the trap is apt to capture mosquitoes and, although it captured Aedes aegypti, most of the captured mosquitoes were of the Culex quinquefaciatus genus, domestic leggings, and it is important in the context of public health, since Culex is capable of transmitting other arboviruses, especially encephalitis and severe hemorrhagic fevers, such as that caused by the Oropouche virus, which in Brazil has already occurred in the states of Pará and Rondônia. In addition, recent research conducted by Fiocruz by genetic sequencing pointed out that Culex can also transmit to Zika. The results demonstrated that the BECA trap is efficient in the capture of mosquitoes of the Culex genus, suggesting that by changing the attractiveness, one can capture Aedes aegypti more efficiently.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Estudantes do Instituto Federal do Ceará – Campus Cedro – apresentam seu projeto de pesquisa no Edinburgh International Science Festival na Escócia

Os estudantes Victoria Ricarte Bispo Beserra, Luan Mineu Costa, orientados pelos Professores Emannuel Diego Gonçalves de Freitas e Anderson Passos de Aragão desenvolveram o projeto: Robot Tracking Method with simple labels in robot, no Instituto Federal do Ceará – Campus Cedro – Cedro – CE.

O projeto foi avaliado pela Rede POC durante a MOCICA e então selecionado para compor o time que representará o Brasil na Escócia. A estudante Victoria representará o grupo!

Mini Maker Faire é uma das inúmeras atividades do Edinburgh International Science Festival (EISF), que é um dos mais prestigiosos e tradicionais festivais científicos do mundo e o maior da Europa. Foi criado em 1989 com o objetivo de mostrar as belezas da Ciência e sua importância para nossa vida. O evento é uma iniciativa da Edinburgh International Science Festival Foundation com apoio da Prefeitura de Edinburgh, do Governo Escocês, da Universidade de Edinburgh, da Royal Academy of Engineering, da Scottish Environment Protection Agency e de várias empresas, fundações e instituições acadêmicas britânicas.

A Mini Maker Faire é um evento ligado à feira mundial Maker Faire, criada em 2006 em San Mateo, Califórnia, USA, para estimular a integração de cientistas, engenheiros, inventores, geeks, artesões, clubes de ciência, artistas, estudantes e representantes de empresas de todas as idades e níveis de escolaridade ou formação num evento para celebrar a criatividade e inventividade.

Em 2013, a MAKER FAIRE celebrou sua 8ª. Edição anual com a participação de 900 “makers” e mais de 120 mil visitantes. E a partir desse ano, foram criadas “Minis” Maker Faires em várias cidades do mundo: Detroit, Edinburgh, Kansas City, Newcastle (UK), Roma e Tóquio. A Edinburgh Mini Maker Faire de 2018 espera receber mais de 100 projetos e mais de 5 mil visitantes.

A Escócia além de ser famosa pelas suas tradições, pelo monstro do Lago Ness e pelo seu whisky, também é reconhecida mundialmente pela sua tradição em Ciência e Tecnologia. Entre inúmeros fatos, podemos lembrar que toda a tecnologia moderna é baseada na Teoria Eletromagnética desenvolvida por James Maxwell, o pioneirismo na biotecnologia com a clonagem da ovelha Dolly e o Prêmio Nobel de Física de 2013 para Peter Higgs por sua teoria que levou à descoberta de uma nova partícula elementar, concluindo uma das maiores buscas recentes da Ciência mundial.

Além disso, a Escócia é o país dos festivais, com mais de 300 eventos programados para o ano de 2018 – de Música a Ciência! E Edinburgh concentra os mais importantes, entre eles, o Edinburgh International Science Festival.

A programação é constituída de palestras, oficinas, shows, filmes, performances e exposições que ocorrem das 8h às 22h distribuídas em vários locais: City Art Centre, St Andrew Square, the Royal Botanical Gardens, National Museum of Scotland, Edinburgh Zoo, George Square Theatre e em vários museus e pontos importantes da cidade.

A Mini Maker Faire acontecerá de 10 a 15 de abril e o Brasil terá a participação de 7 instituições, de 5 estados (BA, CE, MG, RS, SP), 23 integrantes, sendo 9 professores/acompanhantes e 14 estudantes.

Os acompanhe pelo Facebook: https://www.facebook.com/Robot-tracking-method-with-simple-labels-in-robots-soccer-561622107527733/

Conheça o projeto:

This project describes the implementation project of a  computer vision system for the analysis of the positioning and angulation of robots in a robots soccer. Therefore, several image segmentation and preprocessing algorithms were studied, and a suitable method for the application was chosen, with the choice of an adaptive threshold. By locating and recognizing the robot  through the colors of its labels, finding the exact center of the robot in real time, to calculate its arc-tangent using another robot, or even the ball, as its referential.

In this way, it is a general objective to develop a computer vision system to capture real-time images during the robots soccer of  the  category  Very Small Size Soccer (VSSS), allowing the individual identification of the robots and their respective cartesian positions in the field of play. As specific objectives, you can list: Develop a segmentation module with shape tracking, according to the color space criterion, based on the Blobs detection technique; Develop a module for team identification, robots and ball, for the calculation of positions and; Develop a calibration module of the vision system. For the development of the test prototype we used the programming language C++, with QtCreator 4.2.1 (community), and the framework Qt 5.6.0. A tool that helps in the development of software, multiplatform (QT CREATOR, 2017). We also used the OpenCV 3.0.0 (Open Source Computer Vision Library) that has modules that help in the course of system implementation, which includes several algorithms of computer vision. To assist in the tests, we used robot label videos with one triangle and one circle in different colors. In order to facilitate, speed up, and simplify, disregarding the presence of the robots. The computer vision system was divided into three developing modules. Each system module involves specific stages of a computer vision system. Module 1, the segmentation module, with shape tracking, according to color space criteria was developed with three steps that are described below. The first, acquisition, according to Rudek (2001) is divided into two phases: initially, occurs capture, storage and transmission of the image. Using for capture digital cameras, cellphone cameras, scanners, webcam, satellites, among other electronic appliances. The image can be saved in several formats, for the storage, for example: jpg, gif, tiff, mov, avi,mpeg, among others. Subsequently, the software will process and execute the actions of the next steps. The second step, the preprocessing, is where image improvement occurs, edge detection, stereoscopy, shadow, to remove  noise,  smoothing and several others procedures to evidence image characteristics in a simple way. The image restoration is where search compensate for deficiencies generated at the time of acquisition. And the highlight, that is also executed by the means previously mentioned, where we stress the image important characteristics for analysis. The third step, segmentation, is where we isolate the interesting part  of the image, for later separation of features and parameter calculations. This step is marked by separation line in pixels in the area. Module 2, module for team identification, robots and ball for position calculation. It covers the last two steps of a computer vision system. The fourth step, the features extraction, based on the segmented images, where the identification of relevant data or features selection  happen in the image important characteristics. It is here identified the color, texture and shape. The fifth step, pattern recognition, such as scale invariance, translation, lighting or deformation in general. In this step, the selection of features taken from the fourth step occurs. Distinguishing parts in the image, groups parameters according to its similarity for each pixel area. This step identifies the objects belonging to the same group, classified in an image base. Module 3, module of calibration vision system, it concerns the colors used by teams and ball at the time of the match. This step is still under development. After implementing each step, we executed virtual testing with a video where the robots label appear rotating to demonstrate the angle. As shown in data analysis.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

Estudantes do Colégio Santo Antônio de Jesus – Bahia – apresentam seu projeto de pesquisa no Edinburgh International Science Festival na Escócia

Os estudantes Livia Grameliki Ferreira e Luiz Antonio Neves Roma, orientados pelo Prof. Marconi José Brito, desenvolveram o projeto: AcquaSense II – Step Sensors and Water Flow, no colégio Santo Antônio de Jesus na cidade de Santo Antônio de Jesus – BA.

O projeto foi avaliado pela Rede POC durante a MOSTRATEC e então selecionado para compor o time que representará o Brasil na Escócia.

A Mini Maker Faire é uma das inúmeras atividades do Edinburgh International Science Festival (EISF), que é um dos mais prestigiosos e tradicionais festivais científicos do mundo e o maior da Europa. Foi criado em 1989 com o objetivo de mostrar as belezas da Ciência e sua importância para nossa vida. O evento é uma iniciativa da Edinburgh International Science Festival Foundation com apoio da Prefeitura de Edinburgh, do Governo Escocês, da Universidade de Edinburgh, da Royal Academy of Engineering, da Scottish Environment Protection Agency e de várias empresas, fundações e instituições acadêmicas britânicas.

A Mini Maker Faire é um evento ligado à feira mundial Maker Faire, criada em 2006 em San Mateo, Califórnia, USA, para estimular a integração de cientistas, engenheiros, inventores, geeks, artesões, clubes de ciência, artistas, estudantes e representantes de empresas de todas as idades e níveis de escolaridade ou formação num evento para celebrar a criatividade e inventividade.

Em 2013, a MAKER FAIRE celebrou sua 8ª. Edição anual com a participação de 900 “makers” e mais de 120 mil visitantes. E a partir desse ano, foram criadas “Minis” Maker Faires em várias cidades do mundo: Detroit, Edinburgh, Kansas City, Newcastle (UK), Roma e Tóquio. A Edinburgh Mini Maker Faire de 2018 espera receber mais de 100 projetos e mais de 5 mil visitantes.

A Escócia além de ser famosa pelas suas tradições, pelo monstro do Lago Ness e pelo seu whisky, também é reconhecida mundialmente pela sua tradição em Ciência e Tecnologia. Entre inúmeros fatos, podemos lembrar que toda a tecnologia moderna é baseada na Teoria Eletromagnética desenvolvida por James Maxwell, o pioneirismo na biotecnologia com a clonagem da ovelha Dolly e o Prêmio Nobel de Física de 2013 para Peter Higgs por sua teoria que levou à descoberta de uma nova partícula elementar, concluindo uma das maiores buscas recentes da Ciência mundial.

Além disso, a Escócia é o país dos festivais, com mais de 300 eventos programados para o ano de 2018 – de Música a Ciência! E Edinburgh concentra os mais importantes, entre eles, o Edinburgh International Science Festival.

A programação é constituída de palestras, oficinas, shows, filmes, performances e exposições que ocorrem das 8h às 22h distribuídas em vários locais: City Art Centre, St Andrew Square, the Royal Botanical Gardens, National Museum of Scotland, Edinburgh Zoo, George Square Theatre e em vários museus e pontos importantes da cidade.

A Mini Maker Faire acontecerá de 10 a 15 de abril e o Brasil terá a participação de 7 instituições, de 5 estados (BA, CE, MG, RS, SP), 23 integrantes, sendo 9 professores/acompanhantes e 14 estudantes.

Os acompanhe pelo Facebook: https://www.facebook.com/acquasenseII/

Conheça o projeto:

AcquaSense II’s main objective is to test electromagnetic sensors for flow measurement and improve reading accuracy and improve the programming of the Arduino micro controller with an embedded GSM Shield, in order to send data from the readings for Smartphones. This project starts from the principle that through the remote sensing of water flow it is possible to reduce the waste caused by leaks. In order to determine the accuracy of the sensor, tests were done with the two sensors (YF-S201) and the Arduino UNO board, coupled to a notebook. The system programming was done in C ++ language Arduino,  adapted by the group and adjusted so that the water flow is managed by the user. In 2017, three measurements were carried out for each sensor, one of which was a control and two for collection of leaks. This calibration used a volume and mass ratio of the water in order to obtain the accuracy of the sensor. This process was performed from consecutive tests observing the reading carried out by the sensor, comparing it with the actual amount of water that passed through the tubing which was weighed in a precision scale. It was regulated in each test in the programming until it was concluded that every 6.8 steps of rotation made by the sensor passed a liter of water and thus the programming was calibrated, with an average error of only 0.3%. To detect the leak, a faucet with the back (opening) has been installed in 4 parts. Tests were carried out with the two sensors and the tap with 2/4 and 3/4 turn in order to get data on the leak. This was obtained by the difference between the two sensors. The data obtained were volumetric from the sensor, and in mass through a scale. These data were acquired through two timers to increase the accuracy of the data. It can be concluded that the use of the electromagnetic sensors had a smaller margin of error than the electromechanical sensor and better resistance to physical damage. The programming of the Shield card for sending data to a mobile phone via SMS was successful. The system was set up in a residence for 24 hours and through taps openings was tested the SMS issuing system running successfully. The system is generally feasible and at low cost (approximately R$300.00) with high efficiency in reading flow data, and can be adapted to other piping systems such as oil, gas, among others. Therefore, it is a viable alternative in light of the water crisis that still persists in the country.


Gabriel Menegazzi Conceição                                                                                    Zootecnista pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM                               Representante internacional e editor do blog da Rede POC                                   Email: menegazzi@mail.ufsm.br

 

Primeira participação brasileira no CONFLUENCE 2017 – Índia

Em 2017 o Brasil teve a sua primeira participação no CONFLUENCE, que é mais um evento idealizado e organizado pela City Montessori School e foi realizado de 24 a 27 de novembro de 2017 no World Unity Convention Center, em Lucknow, Índia.

A City Montessori School– CMS é uma das escolas mais importantes escolas da Índia e uma das mais reconhecidas mundialmente. Reconhecida pelo Guinness Book como a maior escola do mundo em número de estudantes (atualmente 53 mil estudantes), entre inúmeras honrarias, recebeu em 2002 o UNESCO Prize for Peace Education pela promoção da paz mundial e, em 2010, recebeu das mãos do Dalai Lama o Hope of Humanity Award.

Os pioneiros brasileiros a participar do evento foram os estudantes Ranya Gabrielle Teixeira Costa, Víttor Gabriel Rodrigues de Oliveira e Fabiana Braga Targino, da Escola Estadual Doutor José Americano Mendes – Taioberas – MG, que tem como diretora a Professora Elzelene Santos Soares de Sá. Além da diretora, os alunos foram acompanhados pelo Professor Hélio Joaquim da Silva.

O Confluence of the Traditional and Modern Festival é o mais importante evento mundial destinado a estudantes da educação básica para discutir Ética, Princípios e Valores. Ocorrendo a cada dois anos, oferece uma oportunidade ímpar para os melhores estudantes brasileiros compartilharem suas experiências com outros estudantes de diferentes partes do mundo, exercitando a convivência através da Ciência, da Tecnologia e da Arte.

O projeto pedagógico da CMS se inspira na filosofia Bahaí que tem como lema: GOD IS ONE, MANKIND IS ONE, WORLD IS ONE, defendendo e promovendo a união e a paz mundial através da Educação. Seguindo esses princípios a proposta pedagógica CMS divide-se em três aspectos: o material, o humano e o divino e, dentre as inúmeras ações e estratégias, a escola mantém um grande centro de eventos (auditório para 4 mil pessoas, alojamento, refeitório, salas de trabalho, piscina semi-olimpíca) para atender centenas de estudantes e professores de toda a Índia e de todos os continentes que participam dos mais de 30 eventos internacionais de diferentes temáticas organizados anualmente. A CMS se inspira no Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI (Relatório Delors), que propõe que a Educação neste século deve se basear em 4 pilares: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver juntos e aprender a ser.

O evento é voltado para estudantes de 10 a 18 anos, matriculados no ensino fundamental ou médio. Site oficial: http://www.cmseducation.org/peace/events.html

 Confira o que os participantes acharam dessa experiência e nos relataram em depoimentos:

 “Olá, meu nome é Hélio Joaquim da Silva, sou professor de matemática efetivo e atuo na Escola Estadual Doutor José Americano Mende na cidade de Taiobeiras, Minas Gerais. Recentemente tive a oportunidade de participar da 17º Conferência Mundial da Paz realizada na Índia através das Olimpíadas Internacionais de Matemática sem Fronteiras. Como professor acompanhante de meus alunos vivi uma experiência ímpar. Tive não só a oportunidade de conhecer um outro país, mas também de perceber o quanto podemos aprender com outras culturas. Percebi o quanto a nossa cultura é rica quando comparada com outras porém pouca valorizada. Como profissional me sinto mais reconhecido pela sociedade o que me ajuda a dedicar cada vez mais em prol dos meus alunos. Recomendaria a todos essa mesma experiência inesquecível que vivi. Obrigado a todos que contribuíram direto e indiretamente para que pudéssemos participar deste evento. Deus abençoe a todos.”

Prof. Hélio Joaquim da Silva.


Nós da escola Doutor José Americano Mendes, que é uma escola pública do interior, não tínhamos expectativas de passar na prova, estávamos fazendo apenas para testar o nosso conhecimento, mas assim que recebemos a notícia que recebemos medalha de ouro na prova, ficamos muito felizes, mas ainda assim achamos que nós iriamos ganhar apenas a medalha, mas pouco tempo depois recebemos o convite para participar do CONFLUENCE 2017! Ficamos maravilhados, foi surreal, mas ainda assim achamos que não era possível ir, pois somos de uma cidade pequena de não muitos habitantes, mas fomos muito apoiados pela nossa cidade e não queríamos decepcionar, então fizemos de tudo para conseguir o necessário para irmos, no final conseguimos, com muito esforço e dedicação. Assim que chegamos na Índia vimos o quanto é diferente e interessante a cultura deles, era tudo diferente, as pessoas, as comidas, os lugares, as ruas, enfim, tudo! Ficamos alojados na City Montessori School, uma das escolas mais lindas e a maior que já vi até agora, participamos de provas incríveis, com pessoas de vários países distantes, foi tudo maravilhoso, as provas eram todas para conscientização sobre nosso mundo, e para tentar tornar nosso mundo um lugar livre de poluição, corrupção, crimes etc., aprendemos muito com todas essas provas, mas aprendemos mais ainda com a experiência que tivemos naquele pais incrível que é a Índia, um lugar cheio de cultura e lugares lindos.

Mas essa experiência só prova que todo mundo é capaz de conseguir, pois nós que somos alunos de uma escola de uma cidadezinha pequena conseguimos, qualquer um é capaz se continuar tentando e se esforçando cada vez mais.”

Víttor Gabriel Rodrigues de Oliveira.

Inscrições abertas para a edição 2018 da OIMSF!

Já estão abertas as inscrições para edição 2018 da Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras (OIMSF), maior olimpíada de Matemática interclasses do mundo! A OIMSF é uma competição em equipes para estudantes do fundamental I e II e ensino médio. A prova será realizada no dia 20 de abril sexta-feira, na própria escola. A ficha de inscrição está disponível no site www.matematicasemfronteiras.org.

A inscrição é gratuita para as escolas públicas e paga para as escolas particulares (R$ 269,00 como ajuda de custo – o valor é único por escola). Não há limites para a quantidade de classes das escolas interessadas em participar, mas cada classe terá um único time.

Criada em 1989 pelo Ministério da Educação da França, a competição envolveu em 2017 mais de 250 mil alunos de 28 países, sendo 70 mil brasileiros de todos os estados do país. A prova é aplicada em 9 idiomas diferentes.

No Brasil, a Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras é organizada pela Rede POC – Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento – instituição cujo objetivo é estimular o interesse entre os estudantes pela Ciência, Tecnologia e Inovação.

O diretor acadêmico da Rede POC, Ozimar Pereira, explica que a OIMSF é diferente das outras competições do gênero. “A Matemática Sem Fronteiras é a única realizada por equipes, formadas nas próprias classes, não é individual como as outras”, diz.

Na opinião de Brigitte Wenner, supervisora de Matemática do Ministério da Educação da França em Strasbourg/Alsácia e presidente da Association Internationale Mathématiques Sans Frontieres, o formato da prova produz efeitos positivos sobre a qualidade do ensino da Matemática, uma vez que estimula o trabalho em equipe na classe e a resolução de problemas abertos. “Um problema é aberto se seu enunciado é curto, não induzindo ao método de resolução, e onde muitas estratégias são possíveis para a sua resolução”, explica Brigitte.

A prova também envolve alunos do ensino fundamental I e tem uma das questões em uma língua estrangeira, a ser escolhida pela equipe, entre alemão, inglês, francês, espanhol ou italiano. As provas são dissertativas e divididas em três níveis: básico, para o fundamental I; junior para o fundamental II; e sênior para o ensino médio. Todas as escolas receberão um certificado de participação e as classes com melhor desempenho ganharão também medalhas de premiação.

Outro diferencial, aponta Ozimar, é que a prova não é direcionada apenas para alunos com altas habilidades na disciplina. “É importante as escolas e os alunos saberem que a Olimpíada não é apenas para quem é excelente em Matemática. Queremos incentivar o trabalho em equipe e desmistificar a ideia de que a Matemática é muito difícil e procurar despertar a atenção para essa Ciência essencial na formação de todo cidadão”, destaca.

A OIMSF é a seção brasileira do evento internacional Mathématiques sans Frontières, criado pela Académie de Strasbourg, Inspection Pédagogique Régionale de Mathématiques e IREM (Institut de Recherche sur l’Enseignement des Mathématiques), órgãos ligados ao Ministério da Educação francês.

No Brasil, a OIMSF conta com o apoio oficial da Embaixada da França, do Consulado Geral da França em São Paulo e do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) e da Universidade Metodista de São Paulo.

A inscrição deverá ser feita unicamente pela escola, que designará um professor como coordenador responsável. Ele deverá preencher a ficha de inscrição no site: www.matematicasemfronteiras.org

As inscrições poderão ser feitas até às 16:00h o dia 19 de abril de 2018.

Fonte: ASSCOM REDE POC

Contato: ( 11) 4044.5335 Cel/WhatsApp (11) 99458-3684

 E-mail secretaria@redepoc.com